Velhinha Torre
 


Aquela torre velhinha
Que já nem sabe a idade
É de Coimbra qual rainha
Na velha universidade.

Quando distante se avista
Parece ao longe dizer
Ao forasteiro e turista
Que Coimbra os quer receber.

A sua beleza é tanta
Que se queda enternecida .
Quando um estudante canta
Dá-lhe mais lustros de vida !

A torre toda se ufana
À noite inda é mais brilhante
Quando se une uma tricana
À alma dum estudante !...

Euclides Cavaco