Velha Guitarra



Eu não sei que idade tem
A minha velha guitarra
Já meu bisavô também
A tocou com muita garra.

Meu pai nela dedilhou
Nas grandes noites de fado
Mas já antes meu avô
Com a guitarra deu brado.

Relíquia que fora herdada
Já traz consigo o condão
De ser de novo passada
À vindoira geração.

Esta guitarra velhinha
Dos meus filhos é afecto
Oxalá chegue inteirinha
À posse dum meu bisneto.


Euclides Cavaco