Tributo aos Pioneiros

 

 

Num tributo aos pioneiros
Meu poema cantará
Seus transes de aventureiros
Neste imenso Canadá.

Treze de Maio foi o dia
Do ano cinquenta e três
Que Halifax recebia
Este grupo português .

Logo enfrentaram seus fados
Sofrem frio, sofrem calor
Quase como condenados
Ao trabalho e ao rigor.

Sempre num tormento infindo
Com exíguas alegrias
Ora chorando, ora rindo
Vivendo seus tristes dias.

Deram parte do seu ser
Alguns a vida talvez
Mas conseguiram manter
Seu coração português.

Por quem foram e quem são
Merecem digno estatuto
E a nossa admiração
Neste tão justo tributo !...

 

Euclides Cavaco