Princesa do Sado

De origem muito remota
Foi dos Celtas povoado
É cidade ribeirinha
Aprazível, foz do Sado

Belezas, tem-nas sem fim
Já foi dos romanos, jóia
Que na sua era imperial
Ali, construíram Tróia

É cidade secular
De distintos monumentos
Tem belo porto de mar
Igrejas e até conventos

Suas ruas estreitinhas
São de alguns pintores, painel
Nos campos, as laranjeiras
E o famoso Moscatel

Viu nascer Luiza Todi
E quis também o destino
Que fosse berço de Bocage
O grande, Elmano Sadino

Setúbal, és bem formosa
Acolhedora e amena
Não ser de ti natural
Podes crer…que me faz pena

Euclides Cavaco