Princesa do Tejo
 


Nobre vila de Alcochete
Aonde o verde barrete
É motivo de festejo
Há muitos anos fundada
Ali ficou encantada
Namorando o rio Tejo.

Burgo que tanto seduz
Foi berço do padre Cruz
E de monarcas roteiro
Alcochete viu nascer
O nobre que veio a ser
Rei Dom Manuel Primeiro.

Daqui são bem genuínos
Forcados, toiros , campinos
E amantes da festa brava 
Num deslumbrante cenário
Do seu ameno estuário
Quase aonde o Tejo acaba.

Rica em produção de sal
Tem reserva natural
E igrejas seculares
Sobressaindo a ermida
Nossa Senhora da Vida
De indícios bem singulares.

Lugar de predilecção
É do turista atracção
Até centro de desporto
E após tanto debater
Alcochete irá conter
O seu novo aeroporto.

Belas estátuas moldadas
Nesta vila edificadas
Evocam qual viva imagem.
Pelo teu garbo e beleza
Tu és do Tejo princesa
A adornar a sua margem !...

 

Euclides Cavaco