Pétalas de Saudade

Poema e voz de : Euclides Cavaco


 

Amargo foi o dia em que partiste
Sem sequer dizeres adeus na despedida
Pesaroso, melancólico, abalado e triste
Fiquei eu meditando quanto frágil é a vida !…

Eras via de esperança nas manhãs de cada dia
Mas eis que um atalho encurtou o teu caminho
Empobrecendo todo um reino de alegria
Com a perda de tão extremoso pergaminho.

Fizeste da existência um jardim de amizade.
Feita flor davas perfume a toda a gente
E só deixaste connosco pétalas de saudade !…

E cada pétala desfolhada e comovente
Chora connosco por toda a eternidade
Tua partida... Em nós sempre presente !…

 

Autor: Euclides Cavaco