Pérola do Alentejo

(Zambujeira do Mar)
Poema e voz de Euclides Cavaco



Há na costa Vicentina
Uma praia que culmina
Entre as outras sem ter par
Brindada p'la Natureza
É um padrão de beleza
A Zambujeira do Mar.

A sua encosta escarpada
Pelo casario beijada
Onde o mar sempre ondulante
Em manhãs feitas de bruma
Desfaz as ondas em espuma
Num cenário deslumbrante.

Ilustrada em verso e cores
Por poetas e pintores 
Na sua inspiração 
Paisagens calmas e belas
Vão motivando aguarelas
Na tela do coração.

Nesta praia alentejana
Não tocou a foça humana
Tudo aqui é natural
Pérola do Céu caída
A dar mais fulgência e vida
Às praias de Portugal !...


Euclides Cavaco