1/8

Maldita Guerra

poema e voz de Euclides Cavaco

Se a guerra fosse somente
P´ra quem a faz cá na terra
Havia muito mais gente
Que nunca fazia a guerra .

A guerra mata inocentes
Mas devia em seus furores
Matar só os prepotentes
E todos os seus autores.

É violência que mata
Feita de ódio e maldade
Nunca a guerra em qualquer data
Honrou a humanidade.

Toda a guerra que se faz
Com o pretexto do bem
Nunca traz ao mundo a paz
Só interesses para alguém.

Se o bom senso e a harmonia
Fosse o lema dos países
A terra inteira faria
Os seus povos mais felizes.

A guerra é um mal maior
Nega o bem que se acredita.
Rasto de sangue e de horror.
Que a guerra... SEJA MALDITA!...


Euclides Cavaco