Se Lisboa Fosse Minha

Poema e voz de Euclides Cavaco



Se Lisboa fosse minha
Como é do rio Tejo
Punha a margem ribeirinha
Toda bordada a azulejo.

Se Lisboa fosse minha
Como é dos monumentos
Cantava-a em tom alfacinha
Em verso à Rosa-dos-Ventos.

Se Lisboa fosse minha
Fazia dela um modelo
Para ser visto à noitinha
Do alto do seu castelo.

Se Lisboa fosse minha
Talvez fosse eu mais feliz
Por ela ser a rainha
Das terras do meu País.

Se Lisboa fosse minha
Como ardina dava brado
Nos jornais de manhãzinha
E à noite cantava o fado !...


Euclides Cavaco