IRONIA DO TEMPO
Poema e voz de Euclides Cavaco

Que ironia tem o tempo misterioso
Que diz que passa velozmente sempre andando
Mas afinal esse tempo é mentiroso
Porque ele fica e a gente é que vai passando.

Dizem que é velho, mas o tempo é sempre novo
Não tem idade, pois ninguém o viu nascer
Tal como o enigma da galinha e do ovo
Não sabe ao certo se existia antes de o ser.

Comanda tudo sem ter dó nem piedade
E eu perplexo fico olhando sem o ver
Imutável e sempre em celeridade.

Rendo-me enfim, pois não sei compreender
Apenas sinto com toda a fragilidade
Que o tempo é rei e, de rei tem o poder !...

Euclides Cavaco