DESILUSÃO

 

 

Oh "Dama Cara Gira", infiel

Como e porquê me enamorei ?

Para quê meu amor te dediquei ?

Se tu foste para mim assaz cruel !...

 

Para quê te fingiste apaixonada

E ingratidão me deste por mercê ?

Responde sem mentir a  esse porquê

Para dilucidar minha alma torturada.

 

Só a tua perfídia veleidade

Dotada de apócrifo argumento

Motivara tão nefanda falsidade.

 

Quanto tempo perdido em lamento

Marcou minha triste mocidade

Para quê?… Tanto sofrimento!…

 

 

Euclides Cavaco