Indubitável Destino

Poema e voz de : Euclides Cavaco

Ó morte iníqua nada há que te resista
Quanto mistério há no teu vazio profundo
Perante ti se rende o rei e o cientista
E os poderosos deixam seu poder no mundo.

Funérea morte nunca avisas a chegada
E furtas sem perdão vidas à vida
Véu de negrume desfazes sonhos em nada
Com insolência e perfídia desmedida.

Lesta arrebatas sem idades escolher
Tua amargura nada há que a conforte
Nas curtas vidas que tu mal deixas viver.

Todo o que nasce já traz consigo tal sorte.
E nunca mesmo a alegria de nascer
É compensada com a tristeza da morte !...
 

Euclides Cavaco