GUITARRAS AI QUE SAUDADE

Poema e voz de Euclides Cavaco

 

Guitarras ai que saudade
O vosso trinar me inspira
Traz de volta a mocidade
Por quem minha alma suspira.

Guitarras ai que saudade
Escutar-vos é sonhar
Num véu de felicidade
Que fica prà além do mar.

Guitarras ai que saudade
O vosso som despenteia
Devaneio que persuade
Os sinos da minha aldeia.

Guitarras ai que saudade
Sinto no peito conter
Dor que minha alma invade
E submerge o meu ser.

Guitarras de sonho ledo
Que ao fado emprestam vida
Dizem adeus em segredo
Na hora da despedida.

Trinando notas dolentes
Na hora calma e serena
Dão gemidos comoventes
Como que a chorar de pena .

Guitarras a soluçar
Nesta hora mais sentida
Vossa ausência vai deixar
Nossa noite entristecida.

Guitarras ai que saudade
A noite chegou ao fim
Uma tristeza me invade
Guitarras chorai por mim!...


Euclides Cavaco