Preito á Glória Sardo

Ao meu jeito de cantar,
Faço esta dedicatória,
Pela estima que tenho,
À minha amiga Glória.

Adora a terra do Seixo,
Aldeia onde foi nascida
E a ela dedicou sempre,
A melhor parte da vida.

Aquela Terra tão sua,
Que o tempo nunca mudou,
Foi perene testemunha,
De histórias que ninguém contou.

Com merecida primazia,
Este poema lhe deixo
Com cheirinho especial
À linda aldeia do Seixo.

Que ele possa transmitir
O que dizer não consigo
Para poder constatar,
Todo o preito de um amigo!...

 

Autor: Euclides Cavaco