Filosofia do Tempo 
Poema e voz de Euclides Cavaco

Quem contra o tempo labuta
Por ele sempre faltar
Trava uma frustrada luta 
Bem difícil de ganhar.

Deve-se pois calcular
Com precisão e medida
O tempo, pra não falhar
Aos compromissos da vida.

Procurar não consumir
Tempo com futilidades
Tentando sempre servir
Primeiro as prioridades.

Por vezes é esbanjado
Em muitas coisas banais
Tempo assim desperdiçado
Não se recupera mais.

Quem é bem organizado
E sabe o tempo gerir
Quase nunca anda atrasado
Nem tira tempo ao dormir.

Seguindo a filosofia
De tão singela manobra
Chega sempre ao fim do dia
Com algum tempo de sobra !...

Euclides Cavaco