Doce Quimera

Poema e voz de Euclides Cavaco 

 

Tu és quimera que sorris com alegria
És uma flor perfumada e cor de rosa
És uma esperança sonhada frágil e viçosa
De projectos feitos de sonho e fantasia.

És dimensão sempre cheia de frescura
És a pétala da flor mais graciosa
És nesta vida amarga e tormentosa
A inspiração de poesia e de ternura.

Falo sempre de ti, de ti adoro falar
Exaltando teus dotes com impulsos de magia
Bendito sempre seja alguém que um dia
Possa a tua felicidade consagrar.

Ai como o tempo passa sem demora
E deixa em nós as marcas do passado
Que presentes sempre estão ao nosso lado
Tão vivas como se fossem de agora.

Mais um ano estás a celebrar
É sempre jovem a idade que tu tens
Ai como é bom poder dar-te parabéns
Nesta data que é p'ra ti tão salutar.

Que este poema seja luz no itinerário
E sempre o bom caminho tu mantenhas
Consumado no desejo que tu tenhas
Doce Quimera, um feliz aniversário !…

 

Autor: Euclides Cavaco