Divino Fado

Poema e voz de Euclides Cavaco

 


Quando nasce alguém fadista
O universo conquista
Mais uma estrela no Céu
E a Providência Divina
Logo essa estrela ilumina
Porque um fadista nasceu.

De solene o Céu se veste
Anjos em coro celeste
No Céu todo iluminado
Com santos em sintonia
Entoam em melodia 
Glórias ao nosso fado.

Neste conceito divino
Tem o fadista o destino
Fazer do fado uma reza.
Por missão Deus lhe ordena
Cantar na vida terrena
Esta "Alma Portuguesa".

O poder que o fado encerra
Já passou p'ra além da terra
Por tanger algo sagrado
Pois até as divindades
Anjos, santos, majestades
No Céu já cantam o fado !...

Euclides Cavaco