Divino Amor

Poema de Euclides Cavaco

Intérprete John Pimentel

Na igreja junto ao altar,
Fizemos um juramento
De amor, para eternizar
Em sagrado casamento.

Pedimos ajoelhados
Com muita fé e fervor,
Pra que fossem consumados
Os nossos sonhos de amor.

E os sinos tocando
Naquele momento
Como anunciando
Nosso juramento
Nos olhos a luz
Na alma o desejo
Em frente da cruz
Selamos num beijo.
Fizemos promessa
De fidelidade
P’ra que transpareça
Em felicidade.
O amor genuíno
Ali consumado
Ficou pois divino
Por Deus consagrado...

Sozinhos naquela igreja,
No silêncio a Deus rogámos,
Que Ele sempre proteja,
O que um ao outro jurámos.

E nesse pacto ficou
Unido, o nosso destino.
Que Deus logo consagrou,
No mais puro amor divino.

Euclides Cavaco