Delicadeza

Poema e Voz de Euclides Cavaco

Ainda ontem estava aqui muito senhora
Quase toda a gente a conhecia
Ninguém sabe a razão de se ir embora
Se foi vontade ou do tempo profecia.

Ficou apenas um vazio no seu lugar
Entristecendo assaz quem bem a conheceu
E eu num permanente interrogar
Quis saber aonde e porquê se escondeu.

Perguntei sem receio a toda a gente
Procurei no silêncio e barafunda
E já exausto encontrei-a finalmente-

Estava ela numa amargura profunda
Chorando a sua sina descontente
Abandonada a um canto moribunda !…
 

Euclides Cavaco