1/14

Cruzeiros de Portugal



Os cruzeiros são padrões
A marcar afinidade
Com povos e tradições
Que se perdem na idade.

Um cruzeiro é sentinela
Em qualquer parte onde esteja
Num largo junto à capela
Ou no adro duma igreja.

É local de reverência
Pelo povo venerado
Por ser da fé transparência
Chega a ser quase sagrado.

Alguns segredam histórias
De alguém que amor já jurou
Guardando vivas memórias 
Que o tempo nunca apagou.

São relíquias do passado
Onde a cruz é evidente
Em silêncio dando brado
Que Cristo ali está presente.

Cruzeiros de Portugal
Que desde os nossos avós
São vigência cultural
Dum Povo... Que somos nós !…


Autor: Euclides Cavaco