Condão de Natal
Poema e voz de Euclides Cavaco

Ressurge mais um Natal
Festa da humanidade
Para quem nele acredita
Inspira fraternidade.

Neste Natal gostaria
De poder ter o condão
Converter quem faz a guerra
Pôr fim à contradição.

Dar saúde aos doentinhos
Matar a fome aos carentes
Suavizar a saudade
Daqueles que estão ausentes.

Conceder aos seres humanos
DIREITO E JUSTIÇA IGUAL
Para que o mundo vivesse
Num permanente Natal.

Para tudo o que está mal
Ter solução eu queria
Para no mundo vivermos
Numa perfeita harmonia !...

Euclides Cavaco