1/9

Coimbra ao Entardecer

Coimbra ao cair da tarde
Vê do Penedo imponente
O Sol de fogo que arde
Lá longe no Ocidente.

Neste leve entardecer
Há quem reze à despedida
Para a Deus agradecer
Por mais um dia de vida.

E quando a noite pairar
Sobre a cidade em sossego
Acende ameno o luar
Sobre as águas do Mondego.

E o Mondego sussurrante
Com a face prateada
Ouve a voz dum estudante
Entoando uma balada!...

Euclides Cavaco