1/10

Azinhaga da Saudade

Autor: Euclides Cavaco
Intérprete: João Balças


Terna azinhaga velhinha
Muito humilde mas rainha
Dos meus tempos de infância
Era estreitinha e dos lados
Os mais campestres silvados
Davam-lhe cor e fragrância.

O tempo tudo levou
E só memórias deixou
A marcar afinidade 
Hoje dela nada existe
Minha alma amarga e triste
Chora-a com muita saudade.

Quando recordo a azinhaga
Meu ser todo se embriaga
Ao tanger tal lembrança
Num leve e doce sonhar
É quase como voltar
Aos meus tempos de criança !...

O fulgor que ficou dela
Visto da minha janela
É hoje simples imagem
Como um pedaço de vida
Em relíquia convertida
Do tempo apenas miragem !…

 

  Euclides Cavaco