Alma do Fado

Poema e voz de Euclides Cavaco

FADO
Meu fado amigo
Fado triste e magoado
Pelas tristes penas da vida.
Ai..quantos silêncios
Comungas comigo
Por às mágoas dares guarida
Na tua alma de fado.
Fado.. Meu fado confidente
Dos momentos de solidão
Meu fado feito gente
Que sentes no peito
A dor e a agonia.
E com emoção
A transformas com teu jeito
Em suave melodia
Que mitigas docemente
Nos versos duma poesia.

FADO
Meu refúgio e acolhimento
Que a alma sabes abrir
Para à angústia dares alento.
Fado que quero tanto
Por amenizares as penas
E as aceitares a sorrir
Tornando-as mais amenas
Na voz dum calado pranto.

FADO
Meu fado de alma pura
Tens comigo afinidade
Porque ao mais leve queixume
Entendes minha amargura
Moderas o seu negrume
E dás-lhe suavidade.
Com a tua singeleza
Penetras na minha essência
E juntos em voz coesa
Entoamos em cadência
O teu hino da amizade.

FADO
Fado meu
Peço que fiques aqui
Na vida sempre a meu lado
E dela sejas meu lema
Ilumina meu caminho
E entende no meu poema
O meu canto magoado
Que sussurra para ti
As minhas penas em fado !...


Euclides Cavaco