Alma Alentejana
Poema e voz de Euclides Cavaco

A força que a alma tem
Não tem forma nem tem voz
Sem saber donde nos vem
Transpõe tudo o que há em nós.

Tem conceito de esplendor
Sublime e desmedida
Que toca o nosso interior
P'ra dar mais sentido à vida.

É vigor que nos inspira
E motiva à unidade
Sem falsidade ou mentira.
É maior do que a saudade.

Frui dom de conciliar
Esta gente portuguesa
Tem mais poder do que o mar
E as forças da Natureza.

Força que nos dá alento
E que o peito faz vibrar
Quando tange o sentimento
Até se expressa a cantar.

Esta força que se sente
E supera a força humana
É inda mais transcendente
Quando é Alma Alentejana !...

Euclides Cavaco